“Cheguei em Goiânia em 2000. Na época, eu fazia umas pixações. Comecei a grafitar através de uns pixadores amigos na época. Existiam uns cinco grafiteiros em atividade na cidade. Em 2003 vinha aqui pro Beco, tem um monte de rabisco meu zoado aí.”
Morando há 15 anos em Goiânia, o carioca Eduardo Aiog transformou sua paixão pelo grafite em negócio e decidiu promover e fomentar a arte urbana. Com alguns amigos, criaram a Grafirma. Com ela, grafitavam espaços públicos autorizados como escolas e viadutos, e também casas particulares. “Por exemplo, tem muito menino que pede pro Pai pra ter o quarto grafitado. Até hoje faço grafite em algumas casas. Decidi viver da arte.”

No Beco do Codorna conversando sobre os projetos para aquele espaço, Eduardo comenta sobre a arte urbana existente ali. “Tem gente que passa aqui pelo Beco e não vê grafite nenhum. Pra eles, toda essa arte é pura bagunça. Já outras pessoas passam aqui e elogiam, dizem que deixa o lugar mais vivo. O preconceito acaba existindo sempre. Mas a gente não liga muito pra isso.” No entanto, a grande mídia e o apoio político que a Prefeitura tem dado, tem ajudado a diminuir bastante os preconceitos existentes.

Sobre o Governo, Eduardo é categórico em relação aos trabalhos desenvolvidos a partir deste apoio. “O Governo apoia, e entrega espaços públicos para grafite esperando coisas maravilhosas. Mas tem muita gente que anima e começa a grafitar e faz coisa ruim. Acaba que de certa forma, vira lixo visual mesmo. A gente quer começar a fazer oficinas, cursos e palestras, pra dar um suporte pra essa galera que tá começando.” Naquele Beco, a partir de abril funcionará a Associação Goiana de Grafiteiros (AGG), onde Eduardo promoverá essas ações de incentivo e capacitação ao Grafite, e sua galeria, “UPoint”. “Organizaremos exposições, a galera que quiser vir expor sua arte para vender, poderá usar esse espaço que será aberto ao público. Também colocarei a disposição pra venda produtos artisticos pra galera que quiser.” Nas quintas-feiras depois da inauguração, reuniões entre grafiteiros serão organizadas. “A galera poderá vir pra grafitar nos paineis, escutar um som, tomar uma cerveja, rever amigos. Vai ser legal reunir a galera nessas quintas.”

Para inaugurar a AGG e a Galeria Upoint, Eduardo está organizando o Festival Beco que acontecerá entre os dias 17 e 19 de abril e contará com 43 paineis de artistas goianos além de outros 15 artistas de diversos lugares do Brasil. Apresentações musicais também estão na programação do evento. “Será uma ocupação cultural através do grafite que transformará o Beco. Queremos colocar Goiânia e esse evento como referência nacional.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here